De camelos, humanos e educação transformadora

A imagem de um comboio de camelos e humanos com seus pertences, movendo-se em um deserto sem fim em direção ao seu destino. Essa é a definição de Orcha, na língua hebraica, usada pelo filósofo Gur-Ze’ev para ilustrar a dinãmica de uma educação transformadora.

Um movimento improvisado a partir de repertórios e insights, que consiste em encontrar ou criar o seu próprio caminho. Na Orcha não há uma total determinação pela soberania territorial, nem mesmo pelo conhecimento e pelas pessoas dominantes.  É uma espécie de união em movimento… Algo parecido com o que temos feito no FIS (Formação Integrada para Sustentabilidade- FGV) nos últimos anos.

Foto aérea: George Steimetz
Foto pôr do sol: Joe Kennedy/AFK

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s